CAPTAIN BOY

Captain Boy é o alter-ego de Pedro Ribeiro, músico e compositor de Guimarães que canta histórias que transcendem o tempo. Um trovador dos tempos modernos que parte dos territórios do folk para o redescobrir na fluidez de géneros musicais do século XXI.

Surge em 2015 com o EP homónimo de quatro temas, que lhe valeu distribuição digital pela Universal Music Portugal.

Em 2017 edita o primeiro álbum, a primeira viagem do cantautor, a que deu o nome de “1”. Um álbum sobre fragilidades que começa no número um da capa escrito numa placa de ishihara, que Captain Boy não lê porque é daltónico, e que termina quando chegamos a casa, na última música. Todo o álbum foi gravado na sua forma mais crua, despido de tudo o que é acessório, criando um canal direto entre as gravações e quem o ouve.

Em 2019 Captain Boy apresenta “Memories and Bad Photographs”, o segundo longa duração da carreira. Difere do antecessor, ‘1’, na perspectiva e no processo de composição. Na perspectiva porque deixou de lado o ponto de vista de uma personagem para se inspirar em exclusivo nas memórias (das memórias) do artista. No processo de composição porque, desta vez, somou à autoria das letras e músicas a gravação de todos os instrumentos.

A gravação aconteceu ao longo de vários meses e contou com a produção de Giliano Boucinha e a colaboração de Tiago Correia na gravação das baterias e percussões. A masterização foi feita por Timothy Stollenwerk, que já trabalhou com artistas como Morphine, Kevin Morby, Chromatics e The Dandy Warhols.
Seguiu-se “Música de Meias”, gravado em tempos de pandemia da COVID-19 com outros artistas. Rapaz Improvisado, Tyroliro, Yosune e Bruno Carreira foram os artistas convidados e fazem parte deste disco lançado em Março de 2021.

Destaque ainda para o convite feito a Surma em 2018 para uma reinterpretação a dois de ‘True Love Will Find You In the End’, do músico Daniel Johnston.

No diário de bordo, conta com passagens pelo Festival Vodafone Paredes de Coura, Festival Bons Sons, Festival Belém Art Fest, Festival Confluências, Festival Mêda +, Festival de Outono e pela Casa da Música.

Em 2022 surge com o novo álbum “Domingos Lentos”, cuja primeira amostra é o single “Só Se Estraga Uma Casa” e que marca um novo registo na sua viagem. Por um lado, é o tema de apresentação de um disco escrito pela primeira vez em português. Por outro, é uma canção que fala de transformação e que desafiou o artista a personificar essa mudança fisicamente.

Captain Boy está de volta aos discos e aos palcos com um espetáculo novo que se assume como um momento de mudança.

%d bloggers like this: